Ameaças virtuais: Saiba quais são as mais comuns e como se proteger

Por acaso você já ouviu falar em Cibersegurança? Esse é um termo que vem se propagando cada vez mais e, ao contrário do que muitos pensam, não são somente as empresas que devem se preocupar com isso.

Pense em quantos dados você fornece diariamente, seja em compras onlines, e-mails e outros sites. Todas essas informações são sigilosas, portanto, deveriam ser devidamente protegidas para que não serem acessíveis para pessoas sem autorização, certo?Sim, no entanto, não é o que acontece sempre.

Como muitas pessoas não tem muitas informações sobre segurança virtual, o número de vítimas de golpes e fraudes vem aumentando cada vez mais.

Para que você não passe por isso, no blog de hoje vamos falar sobre as ameaças virtuais mais comuns e sugerir algumas medidas de proteção.

Prontos?

Então vem com a gente!

Phishing

O Phishing é praticado por cibercriminosos, enviando e-mails falsos ou direcionando as vítimas para websites falsos, fazendo com que revelem informações pessoais como, por exemplo, senhas de cartão, CPF, número de contas bancárias, entre outros.

Esse tipo de golpe passa despercebido porque, no geral, as mensagens de phishing parecem ser enviadas por organizações legítimas, pedindo educadamente por atualizações, validação ou confirmação de informações de conta e, ao ser redirecionado para um site falso, as vítimas tem seus dados roubados.

Para evitar esse tipo de golpe, procure manter bons hábitos online. Sempre verifique a URL do site, pode até ser que o endereço de e-mail pareça legítimo, no entanto, em muitos casos de phishing, a URL pode conter erros de grafia ou o domínio pode ser diferente.

Além disso, não forneça informações confidenciais pela internet, proteja suas senhas e mantenha seu navegador e atualizações de segurança sempre em dia.

Fake news

Graças ao avanço da tecnologia, hoje temos acesso a qualquer tipo de informação com apenas alguns cliques. Tudo isso parece muito vantajoso e prático, no entanto, com toda essa evolução, surgiram também vários problemas, como é o caso das noticiais falsas, mais conhecidas como “fake news”.

As Fake News vão muito além de apenas boatos e fofocas, são conteúdos deliberadamente falsos, que são distribuídas nas redes sociais como notícias verdadeiras, com o intuito de gerar benefícios econômicos, políticos ou sociais para algum grupo.

Como somos bombardeados por diversas informações o tempo todo e, não existe uma tecnologia capaz de detectar e proteger os internautas das Fake News, é muito difícil identificar qual informação é confiável e qual é enganosa.

Muitos crimes cibernéticos podem ocorrer por causa das Fake News como, por exemplo, roubo de informações pessoais para fraudes financeiras através de venda de produtos ou ofertas falsas. Seja consciente. Notícias falsas se espalham porque as pessoas naturalmente querem compartilhar informações com suas redes sociais.

Por isso, antes de acreditar e compartilhar qualquer noticia, verifique se a fonte é confiável, fique atento a data de publicação, revise o link e certifique-se de a notícia não possui um tom alarmante, isso porque as Fake News costumam apresentar mensagens como “Atenção”, “Cuidado”, entre outros.

Malwares

Malwares pode ser definido, basicamente, como um tipo de programa de computador desenvolvido por criminosos profissionais, especialmente para infectar o computador de um usuário legitimo e prejudica-lo de várias formas.

São utilizados para a pratica de diversos crimes virtuais, já que podem assumir diversas formas de vírus, worms, cavalos de troia, spyware, entre outros, para infectar computadores e dispositivos.

Uma das maneiras mais utilizadas para a propagação de malwares é por e-mail, pois podem ser disfarçados facilmente como mensagem de uma empresa conhecida.

Por isso, esteja atento a e-mails que pedem suas senhas ou e-mails que parecem vir de amigos, mas que apresentem mensagens como “Veja só que legal este site!”, seguido de um link. Lembre-se de não clicar em links ou navegar em websites de origem suspeita.

Ataques a dispositivos IoT

Sabemos como a Internet das Coisas pode oferecer uma série de benefícios para o dia a dia das pessoas e das empresas, no entanto, também exigem atenção redobrada com segurança.

Os dispositivos IoT podem ser comparados a qualquer computador e se tornaram alvo de cibercriminosos, que podem copiar e comprometer dados transmitidos pelos dispositivos.

É por isso que, normalmente, os manuais de instrução pedem para que os usuários troquem a senha padrão. Caso isso não seja feito, é muito possível que o dispositivo seja invadido e controlado remotamente, sendo transformado em “computadores zumbis”.

Isso ocorre porque os criadores dos ataques já conhecem as senhas padrão de muitos dispositivos e as usam para praticar crimes virtuais.

Sendo assim, siga as instruções do fabricante e troque a senha imediatamente. No caso das empresas, investir em melhorias na infraestrutura de suas redes e garantir a visibilidade completa de quem entra e sai, são as medidas mais viáveis.

Clonagem de chips

Esse é um novo tipo de golpe que vem afetando cada vez mais pessoas. Os criminosos sequestram a linha, desativam o chip original e passam a assumir a identidade da vítima, sem precisar roubar o smarthphone fisicamente.

Caso você esteja com dificuldades em completar chamadas, o valor da conta é incompatível com o uso do aparelho ou está sendo constantemente procurado por números desconhecidos, saiba que seu chip pode ter sido clonado.

A situação não pode ser revertida, mas assim que perceber algo estranho, altere todas as suas senhas de acesso imediatamente e se dirija a operadora. Se a suspeita for comprovada, o mais indicado é que a vítima registre um Boletim de Ocorrência, fornecendo o máximo de dados possíveis.

A possibilidade de se tornar uma vítima dessas ameaças virtuais é muito grande, por isso, esteja sempre atento e mantenha bons hábitos virtuais.

Esperamos que tenham gostado do post de hoje!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *